Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
postado por Hellz. em 17 outubro 2017

Geração do desapego: Eficiente como um tiro no pé

Sabe o que nos torna, de fato, humanos? Nós sentimos. Os sentimentos são exclusivos daquilo que é vivo, pulsa sangue nas veias. Exemplo disso? Você nunca verá um robô substituir um artista. Repito: Sentir é intrínseco à nós, não há escolha. 

Entretanto, é notório a formação de uma nova geração entre nós: A do desapego. Onde sentir, esta condição factual e natural da espécie, é considerado como fraqueza destinada à extinção. Jogos mentais surgem como medida de prevenção ao afeto. Regras são criadas e, se quebrá-las, você será feito de trouxa em dois tempos. Mas isso é o mesmo que dar um tiro no pé. 

Não há estrada certeira pra o coração. Quando a trilha que te pertence é aquela, os caminhos se pré-dispõem a te fazerem, naturalmente, chegar no lugar certo. E se não conseguir chegar, bom... aquele caminho não era o seu, sabe? Aí sim você precisa desapegar. Escutem, crianças: Desapegar de alguém, quando o sentimento não é mútuo por quaisquer motivos, não significa se fechar pro afeto de um outro alguém. Significa apenas seguir em frente e valorizar a primeira pessoa no mundo que você não deve jogar sujo de jeito nenhum: Você mesmo.

Os outros ao nosso redor não devem ser vistos como marionetes descartáveis, significantes apenas quando há o nosso próprio desejo envolvido. Se há sentimento dentro de você, que é humano, a humanidade também reside dentro do próximo. Numa matemática simples, isso responde: Há o sentir do lado de lá também.

Se você quiser algo, fale. Se amar alguém, diga. Se sente saudade, telefone. Se está chateado, tente conversar. Se a vontade for a de redigir um textão dizendo o quão o outro te é apreciado, o faça. O amor que é amor mesmo sente-se livre apenas em sê-lo. Querer a mesma intensidade e forma que você sente em retorno, como recompensa, seria, olha a revelação... egoísmo.

Vamos celebrar a nossa humanidade. Vamos viver realmente o que significa estar vivo e espalhar o nosso amor por aí.


postado por Hellz. em 04 outubro 2017

No Brasil também dá pra dar rolé: 5 cidades que ainda quero conhecer

Quando eu pensei em fazer esse post, nada pareceu tão certo quanto a palavra "Wanderlust". (Pra quem não sabe, essa é uma palavra exclusivamente alemã que significa "desejo intrínseco de viajar"). Pena que a grana anda cada vez mais curta, né? Eu sinto seu sofrimento, migs, porque também é o meu HAHAHA 

Pra o sonho ficar mais pertinho e acessível, porque não pensar primeiro nos destinos brazucas mesmo? Tanta coisa lindha nesse país que a gente mora (que é cheio de coisa errada, mas a natureza fez muitas coisas certas, grazadeus), que explorá-lo se faz necessário.

Não sei se a minha lista vai te agradar. Mas porque não se animar e levantar essa bunda da cadeira pra planejar o seu próprio próximo destino, hein? VEM!

1 - CURITIBA - PARANÁ
Eu não posso evitar: Tenho sim uma queda imensa pelas regiões sul e sudeste, me julguem. Meu sonho de princesa poder morar em algum estado nesse meio aí um dia. Curitiba me parece ser uma lindeza, reunindo natureza e cidade num só lugar. 

2 - PENEDO - RIO DE JANEIRO


Esse foi um destino que descobri aqui pela blogosfera mesmo, YEY. Penedo é conhecida como "a pequena Finlândia brasileira". Sim, se trata de uma colônia finlandesa que preserva os costumes originais do seu povo. QUERO PRA ONTEM! 

3 - PETRÓPOLIS - RIO DE JANEIRO

Conhecida como "cidade imperial", o município recebeu a monarquia naqueles tempos de Dom Pedro. Como eu ADORON uma arquitetura velha plus casinhas antigas, fico toda felizinha só em ver as fotos.

4 - PORTO ALEGRE - RIO GRANDE DO SUL
Apesar de já ter ido à Gramado, ainda não conheci a capital do Rio Grande do Sul. A educação e carisma das pessoas de lá realmente conquistam. Quero mais delas SIM, principalmente no cenário lindão que deve ser Porto Alegre.

5 - SÃO TOMÉ DAS LETRAS - MINAS GERAIS
Como ADOOOOOOOOORON um misticismo feat. bruxaria, encontrar esse destino deixou meu corpo todo em polvorosa já imaginando a viagem linda que será no dia que eu for a São Tomé das Letras, principalmente quando eu comprar uns duendes e bruxinhas de decor pra mim HAHAH Dizem que é um lugar de muita paz e conhecimento espiritual. Das cinco, essa com toda certeza é a que quero ir primeiro!

VOCÊ APROVEITARIA ALGUM DOS MEUS DESTINOS OU VAI FAZER UMA LISTA TOTALMENTE PERSONALIZADA? EXERCITE SEU "WANDERLUST"!


postado por Hellz. em 28 setembro 2017

3totryon: Sites nacionais pra comprar roupas plus size que NÃO parecem saco de batatas

(Mayara Russi, modelo maravilhosa brasileira, pra abençoar o nosso post. AMÉM!)

OLAR VOCÊ!

Quem tá lá ligado no insta do blog (se você e eu não somos migs por lá, segue @beinghellz e resolvemos isso em 1 segundo), deve ter visto que eu fui ao Rock in Rio deste ano (YEY, BABY! Fui pela Gaga, mas a Gaga me traiu D: HAHAHA brimks). Por motivos diversos, ainda não rolou aquela bariátrica que eu anunciei aqui e nem eu perdi peso por outros meios, então permaneço gordénha. Quando iniciei o pagamento das 234534323432 parcelas pra viagem do Rio, eu achei que em setembro estaria com 200kg a menos, sendo a gatinha da praia - mas não deu.

Ao mesmo tempo, eu queria me sentir confiante, bonita, estilosa e ostentando os meus 17 anos (que não irão embora nunca, aliás) no festival. E qual um bom canal pra fazer isso acontecer sem perder realmente peso? COMPRANDO ROUPAS! Mas daquelas roupas que expressem a sua personalidade com eficiência, saca? E eu BEEEEEEEEM sei: A maioria das roupas plus size só fazem nos esconder de nós mesmas e não o contrário. (Eu costumo dizer que a maioria parece um saco de batata, vide do título do post HAHAHAH).

Foram dias e dias pesquisando todas as lojas plus size existentes nessa internet que Deus criou. Até que: Eu enfim eu consegui selecionar as três mais "bacanudas" e com roupas estilosas pra gente arrasar não só nos festivais da vida, mas TODOS OS DIAS! (As três lojas, aliás, fiz comprineas com sucesso e foi tudo lindo). 

Sem mais, LET'S GO:


A Posthaus é uma loja de Santa Catarina e abrange todos os públicos no que diz respeito à moda, não possuindo apenas roupas plus size. A entrega é super rápida e o frete baratinho (nunca paguei mais de dez reais e eu moro no país Pernambuco, hein HAHAHAH). Embora a qualidade de algumas marcas que a gente encontre na loja não seja aqueeeeeeeela coisa (vide o preço né, gente), garimpando direitinho você encontra muita coisa de qualidade! 



Diferente da loja do item 1, a Flaminga é totalmente voltada pro público feminino. Nela é possível encontrar desde o 44 até o 54, numa variedade de peças incrível. Sapato, acessório, roupas e lingerie num só lugar. Os preços são mais salgados, mas vale a pena dar aquela parcelada no cartão de crédito HAHAHAH.



Essa é a loja que mais expressa a minha personalidade EVER! E o mais legai que ela vai desde o PP até o 5XLG, ou seja... TEM PRA TODO MUNDO, YEY! Com estampas diferentonas, muito preto e influências da cultura pop, a Chica Bolacha é o site mais amorzinho do mundo, com a sua sede em Porto Alegre. Eles são tão fofos que, na compra que eu fiz, ganhei uma necessaire e balinhas, olia só! RECOMENDO MUITO!

ONDE VOCÊS COSTUMAM COMPRAR ROUPA ONLINE, HEIN?


postado por Hellz. em 22 setembro 2017

Setembro Amarelo: Conscientize-se da sua importância e originalidade no mundo

Outubro rosa, novembro azul... mas e o setembro amarelo? Você tá ligado que tá rolando? (eu sei que vim com o post mei tarde, mas antes tarde do que nunca, oks? HAHAH)

Pois é! Instaurado no país desde 2015, a campanha tem como objetivo a conscientização e prevenção acerca do suicídio, tema considerado tabu, mas que na real precisa ser posto na mesa e destrinchado o máximo possível. Já pensou quantos amiguinhos você pode ajudar só com a atitude de um compartilhamento de imagem, passando a mensagem "eu te entendo e tudo vai ficar bem"? Se não pensou, pense com carinho na possibilidade.

Durante este ano, perdi um amigo vítima deste mal. Embora você talvez pense que "o mal foi ele mesmo", queria que você abrisse um pouco a caixinha pra refletir sobre algumas questões:

- Você já se sentiu depressivo? Não aquela "deprê" que bate quando o livro bom acaba ou a série foi cancelada, mas algo hardcore mesmo. Do tipo que viver parece MUITO MUITO MUITO sem graça e que ninguém pode te salvar dessa maré bad vibe. Como uma possessão sem exorcismo disponível, aquilo toma conta de você e o indivíduo quase torna-se protagonista do que vai se desdobrar naquela hora de desespero.

- Mas, sério, vem cá: Você já sentiu como se estivesse absolutamente sozinho no mundo? Mesmo que tenha seus amigos e família, é como se ninguém conseguisse te tirar daquele estado. Simplesmente você se sente muito solitário. O caos instaurado na mente em ebulição a ponto de explodir.

- E a respeito da sua utilidade no mundo? Já esteve questionador demais sobre isso e a única resposta que consegue vem da voz caótica da depressão que só te diz coisas pouco amigáveis?

- O mais duro de se perguntar, porém... cá estamos, né mesmo? Você já teve vontade de dar fim a sua própria vida por N razões? Como se a única solução pra dor fosse deixar de existir?



Caso sua resposta tenha sido negativa a todos os tópicos, MARAVILHOSO. Sua saúde mental anda redondinha e eu fico super feliz por isso. YOU ROCK, GIRL! Mas se, infelizmente, você respondeu sim ao menos a uma das minhas perguntas... Vamo conversar?

Eu não sou profissional da psicologia/psicanálise, mas eu sou uma heroína sobrevivente igualzinha a você que tá passando por alguma situação mentalmente difícil. E é difícil mesmo. Quando o vizinho tá incomodando, simplesmente é só dar um tchauzinho pra ele e ir pra casa feliz. Mas quando o que nos incomoda tá dentro de nós mesmos, a parada é pesada e confusa mesmo.

Embora eu recomende SIM que você procure ajuda profissional caso necessário, queria dizer outras coisas também:

Não existe outro de você nesse mundo. Podem haver outras Amandas, Julianas, Fabianas, Brunas e tudo mais, mas nenhuma vai ter a sua energia, a sua personalidade, a sua experiência, as suas digitais ou ter visto as mesmas coisas que você viu durante a sua vida. Né incrível? Magina como o ser humano é incrível, cara. Você deve ter um monte de história legal pra contar, não vai parar de se permitir viver mais algumas, né? E olha... se você tá aqui até hoje, já passou por um monte de dia ruim e continua aqui firme e forte (ok, talvez não tão firme, mas isso tem jeito, oks?). E a real é essa: Dias ruins passam. Mas o mundo precisa que você fique pra aproveitar a festa com todos os outros! E o mais legal da festa é que todo mundo é diferente, original, único e queremos celebrar exatamente isso. Nossa bizarrice coletiva!

Viver é meio problemático sim. Mas talvez se não o fosse, não seria tão legal. Viver num mundo problemáticas a resolver, só seguindo dia após dia seria muito fácil. E o mais mágico é que todo problema tem uma solução. Se você não consegue encontrar uma agora, te garanto que irá, nem que eu precise entrar no circuito e pensar numa coisa que realmente faça sentido. Nós vamos conseguir!


E ó: Você é importante. Sem você o quebra-cabeça não estará nunca completo.


Caso queira conversar com um especialista, ligue 141 gratuitamente.
















postado por Hellz. em 05 setembro 2017

A vida é jogos vorazes, parceiro


Tem momentos que você tá de boas na lagoa, convivendo feliz com quem quer bem e o seu gato, convivendo bem até com você mesmo. E eis o perigo: Quando tudo tá muito bem, parece que o karma te envia algo pra testar a sua paciência, resiliência e flexibilidade. Além de, lógico, a sua existência: O quanto você suporta pra continuar vivo?

No meu caso, tenho sido constantemente alvo de bullying gratuito nas ruas devido ao meu peso. Sim, pasme, as pessoas tem estado incomodadas comigo e como eu me porto a ponto de me xingarem ou tentarem me intimidar de alguma maneira só porque eu peso mais do que elas. (Soa até surreal, eu sei. Mas a vida de mocinha do interior não é fácil). 

Numa dessas vezes, quando o universo e todo o seu karma decidiu me enviar um fiel escudeiro de trollagem pra tentar me diminuir, eu voltei mei triste pra casa. De uns tempos pra cá, tal reação me é rara, já que eu revido de alguma forma e volto pra casa me sentindo muito poderosa (seja revidar mandando se foder, me inflando como um brutamontes e seguindo o agressor - com toda a cara de psicopata que eu consigo fazer, entre outros. Pra criatividade o céu é o limite! HAHAHAH). Dessa vez em especial, eu não pude me defender por se tratarem de crianças de 5 anos. Eu sei, poderia ter ido lá dar uma lição de moral e mimimi, mas não tava a fim. Não queria ter que escolher uma linguagem didática quando minha vontade era berrar: "SEUS MAL EDUCADOS DO CARALHO!". Enfim... segui o baile pra casa, meio tristonha e foi quando eu pensei a frase que intitula o post: A vida é jogos vorazes, parceiro, e a gente é só um tributo prestes a partir. (parafraseando a música chatíssima da Ana Vilela, neste caso :B)

O cenário é meio o seguinte: Você tá de boas a sua vila, com a sua família e enfim. Até que surgem os jogos vorazes! Você é sorteado e posto na arena, onde vai ter que sobreviver. Neguinho vai tentar te matar de todo jeito pra sair pro cima e você vai ter que se esquivar por meses pra sair bem do negócio...

Mas sabe o que muda todo o jogo? A perspectiva. Você vai se deixar ser morto ou você vai se defender? Você vai assumir as agressões e deixar que elas te consumam a ponto de te eliminar do jogo? Ou você vai pôr a cara no sol e jogar também, se defendendo com unhas, dentes e berros pra manter a sua vida e sanidade no lugar de antes?

Por mais que eu tenha começado esse devaneio, ainda dentro da minha própria cabeça, pensando que eu era o tributo que morria pra que outra pessoa triunfasse no jogo, no fim das contas eu disse que tava tudo errado. I'M THE FUCKING KATNISS! Eu sou a garota em chamas da porra toda! E eu vou sobreviver com ressalvas à esse desafio!

E VOCÊ? QUEM DECIDE SER NESSES JOGOS VORAZES DA VIDA?


postado por Hellz. em 31 agosto 2017

Séries: Agosto/2017



EAE!

Todos os meses eu vejo a minha Sherlock favorita (vulgo Duane do Claramente Insana) fazendo um post ZUUUUUUPER LEGAL  e cheio de links, séries, filmes, livros e mais um montão de coisa interessante consumida durante o mês. Bom... meio que resolvi "roubar" o lance essee fazer o post segmentado só pra séries durante este mês de Agosto. Não vi lá muitas coisas (afinal, eu sou uma newbie nesse negócio de maratonas com o nosso mozão compartilhado Netflix).

Espero inspirá-los de algum modo. BORA!

 BATES MOTEL 
A série conta a vida de Norman Bates (personagem do filme Psicose) durante a adolescência (no caso, antes da história que acontece no filme). Norman e a sua mãe Norma nutrem um relacionamento estranho e possessivo, enquanto gerem um motel de beira de estrada na cidade de White Pine Bay, Oregon. Norman é acometido por apagões, surtos de violência e, as vezes, mata sem consciência de tal. Sua mãe vive a tentar protegê-lo dele mesmo e de seus demônios internos.
Disponível na Netflix até a quarta temporada.

 BLACK MIRROR
Uma série inglesa não-linear que busca trazer reflexões sobre a tecnologia crescente no mundo contemporâneo e como o seu lado sombrio pode acarretar prejuízos permanentes na sociedade. Perturbador e maravilhoso ao mesmo tempo. DICA: NÃO ASSISTAM O EPISÓDIO DO PORCO! HAHAHA 
Disponível na Netflix até a terceira temporada.

 DROP DEAD DIVA
Série de comédia que relata como Deb, uma aspirante a modelo fútil, morreu e foi parar no corpo de Jane, uma advogada super inteligente e gordinha. Pra completar, Deb precisa conviver com o ex-noivo sem confessar sua verdadeira identidade. 
Disponível na Netflix até a sexta temporada.

THE FRESH PRINCE OF BEL-AIR (UM MALUCO NO PEDAÇO)

Will, um adolescente descolado e acostumado com farras e vagabundagem, se mete numa briga no seu bairro e sua mãe o manda pra Bel-Air, na casa dos seus tios ricos. Numa realidade totalmente diferente, ele consegue cativar todos ao seu redor e aprontar bastante também.
Disponível na Netflix até a sexta temporada.

VOCÊ JÁ ASSISTIU ALGUMA DESSAS SÉRIES?


postado por Hellz. em 28 agosto 2017

O papai é pop: Dessa vez em quadrinhos!

EAE!

Embora os assuntos de família e maternidade/paternidade não sejam lá os meus preferidos, como já expressei previamente nos posts sobre os livros O papai é pop 2 e A Mamãe é Rock, a família Piangers realmente ganhou o meu coração depois que eu decidi dar uma chance à obras com temática diferente das que me conquistam à primeira vista. O "Papai é Pop em Quadrinhos" veio a reforçar este sentimento (principalmente aquele que diz respeito à minha vontade IMENSA de ser adotada pelo Piangers, sério HAHAHA).


Com ilustrações de traços super lindinhos, o livro é repleto de narrativas curtas e histórias engraçadas que, ao fim, trazem uma lição ao leitor. Sempre reforçando a ideia de que a família pop-rock é puro amor meeeesmo, como a gente já sabe que é <3 Inclusive, a própria família compõe o cast de personagens (a Ana Cardoso, o Piangers e as filhas do casal: A Aurora e a Anita). Inclusive, acredito que alguns dos causos contados devem ter acontecido de verdade com eles!

A edição tem a capa dura e é perfeito pra presentear crianças ou, quem sabe, nossos pais. (Já que eu me atrasei em alguns dias, fica aí a dica pra presente de Dia dos Pais 2018, oks? HAHAHAH).

E AÍ: vocês leriam esse HQ?