Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
postado por Hellz. em 05 setembro 2017

A vida é jogos vorazes, parceiro


Tem momentos que você tá de boas na lagoa, convivendo feliz com quem quer bem e o seu gato, convivendo bem até com você mesmo. E eis o perigo: Quando tudo tá muito bem, parece que o karma te envia algo pra testar a sua paciência, resiliência e flexibilidade. Além de, lógico, a sua existência: O quanto você suporta pra continuar vivo?

No meu caso, tenho sido constantemente alvo de bullying gratuito nas ruas devido ao meu peso. Sim, pasme, as pessoas tem estado incomodadas comigo e como eu me porto a ponto de me xingarem ou tentarem me intimidar de alguma maneira só porque eu peso mais do que elas. (Soa até surreal, eu sei. Mas a vida de mocinha do interior não é fácil). 

Numa dessas vezes, quando o universo e todo o seu karma decidiu me enviar um fiel escudeiro de trollagem pra tentar me diminuir, eu voltei mei triste pra casa. De uns tempos pra cá, tal reação me é rara, já que eu revido de alguma forma e volto pra casa me sentindo muito poderosa (seja revidar mandando se foder, me inflando como um brutamontes e seguindo o agressor - com toda a cara de psicopata que eu consigo fazer, entre outros. Pra criatividade o céu é o limite! HAHAHAH). Dessa vez em especial, eu não pude me defender por se tratarem de crianças de 5 anos. Eu sei, poderia ter ido lá dar uma lição de moral e mimimi, mas não tava a fim. Não queria ter que escolher uma linguagem didática quando minha vontade era berrar: "SEUS MAL EDUCADOS DO CARALHO!". Enfim... segui o baile pra casa, meio tristonha e foi quando eu pensei a frase que intitula o post: A vida é jogos vorazes, parceiro, e a gente é só um tributo prestes a partir. (parafraseando a música chatíssima da Ana Vilela, neste caso :B)

O cenário é meio o seguinte: Você tá de boas a sua vila, com a sua família e enfim. Até que surgem os jogos vorazes! Você é sorteado e posto na arena, onde vai ter que sobreviver. Neguinho vai tentar te matar de todo jeito pra sair pro cima e você vai ter que se esquivar por meses pra sair bem do negócio...

Mas sabe o que muda todo o jogo? A perspectiva. Você vai se deixar ser morto ou você vai se defender? Você vai assumir as agressões e deixar que elas te consumam a ponto de te eliminar do jogo? Ou você vai pôr a cara no sol e jogar também, se defendendo com unhas, dentes e berros pra manter a sua vida e sanidade no lugar de antes?

Por mais que eu tenha começado esse devaneio, ainda dentro da minha própria cabeça, pensando que eu era o tributo que morria pra que outra pessoa triunfasse no jogo, no fim das contas eu disse que tava tudo errado. I'M THE FUCKING KATNISS! Eu sou a garota em chamas da porra toda! E eu vou sobreviver com ressalvas à esse desafio!

E VOCÊ? QUEM DECIDE SER NESSES JOGOS VORAZES DA VIDA?


postado por Hellz. em 31 agosto 2017

Séries: Agosto/2017



EAE!

Todos os meses eu vejo a minha Sherlock favorita (vulgo Duane do Claramente Insana) fazendo um post ZUUUUUUPER LEGAL  e cheio de links, séries, filmes, livros e mais um montão de coisa interessante consumida durante o mês. Bom... meio que resolvi "roubar" o lance essee fazer o post segmentado só pra séries durante este mês de Agosto. Não vi lá muitas coisas (afinal, eu sou uma newbie nesse negócio de maratonas com o nosso mozão compartilhado Netflix).

Espero inspirá-los de algum modo. BORA!

 BATES MOTEL 
A série conta a vida de Norman Bates (personagem do filme Psicose) durante a adolescência (no caso, antes da história que acontece no filme). Norman e a sua mãe Norma nutrem um relacionamento estranho e possessivo, enquanto gerem um motel de beira de estrada na cidade de White Pine Bay, Oregon. Norman é acometido por apagões, surtos de violência e, as vezes, mata sem consciência de tal. Sua mãe vive a tentar protegê-lo dele mesmo e de seus demônios internos.
Disponível na Netflix até a quarta temporada.

 BLACK MIRROR
Uma série inglesa não-linear que busca trazer reflexões sobre a tecnologia crescente no mundo contemporâneo e como o seu lado sombrio pode acarretar prejuízos permanentes na sociedade. Perturbador e maravilhoso ao mesmo tempo. DICA: NÃO ASSISTAM O EPISÓDIO DO PORCO! HAHAHA 
Disponível na Netflix até a terceira temporada.

 DROP DEAD DIVA
Série de comédia que relata como Deb, uma aspirante a modelo fútil, morreu e foi parar no corpo de Jane, uma advogada super inteligente e gordinha. Pra completar, Deb precisa conviver com o ex-noivo sem confessar sua verdadeira identidade. 
Disponível na Netflix até a sexta temporada.

THE FRESH PRINCE OF BEL-AIR (UM MALUCO NO PEDAÇO)

Will, um adolescente descolado e acostumado com farras e vagabundagem, se mete numa briga no seu bairro e sua mãe o manda pra Bel-Air, na casa dos seus tios ricos. Numa realidade totalmente diferente, ele consegue cativar todos ao seu redor e aprontar bastante também.
Disponível na Netflix até a sexta temporada.

VOCÊ JÁ ASSISTIU ALGUMA DESSAS SÉRIES?


postado por Hellz. em 28 agosto 2017

O papai é pop: Dessa vez em quadrinhos!

EAE!

Embora os assuntos de família e maternidade/paternidade não sejam lá os meus preferidos, como já expressei previamente nos posts sobre os livros O papai é pop 2 e A Mamãe é Rock, a família Piangers realmente ganhou o meu coração depois que eu decidi dar uma chance à obras com temática diferente das que me conquistam à primeira vista. O "Papai é Pop em Quadrinhos" veio a reforçar este sentimento (principalmente aquele que diz respeito à minha vontade IMENSA de ser adotada pelo Piangers, sério HAHAHA).


Com ilustrações de traços super lindinhos, o livro é repleto de narrativas curtas e histórias engraçadas que, ao fim, trazem uma lição ao leitor. Sempre reforçando a ideia de que a família pop-rock é puro amor meeeesmo, como a gente já sabe que é <3 Inclusive, a própria família compõe o cast de personagens (a Ana Cardoso, o Piangers e as filhas do casal: A Aurora e a Anita). Inclusive, acredito que alguns dos causos contados devem ter acontecido de verdade com eles!

A edição tem a capa dura e é perfeito pra presentear crianças ou, quem sabe, nossos pais. (Já que eu me atrasei em alguns dias, fica aí a dica pra presente de Dia dos Pais 2018, oks? HAHAHAH).

E AÍ: vocês leriam esse HQ?


postado por Hellz. em 20 agosto 2017

O girl power colorido de Rainbow, novo álbum da Kesha


Ok, acho que todos vocês devem já saber da treta imensa que foi travada através dos anos entre a Kesha e o produtor Dr. Luke, right? Entre batalhas judiciais, tentativas de quebra de contrato e acusações, a internet e muitos artistas ficaram à favor da cantora e da continuidade da sua carreira. Caso você veio de Marte essa semana e não tá entendendo um pouco direito, vamos dar uma explicação rapidinha:

- Aos 18 anos, a Kesha assinou um contrato com a Kemosabe Records, gravadora vinculada à Sony Music e comandada pelo Dr. Luke. No contrato, a artista se comprometeu a gravar 8 álbuns sob este selo, com a produção do Lucazs himself;

- Aos 28, ela moveu uma ação contra o Dr. Luke alegando dez anos de abusos sexuais, físicos, morais e verbais e desejando a quebra do contrato para que pudesse ter total liberdade criativa em relação à sua carreira;

- O juiz negou o pedido da artista, já que ela foi autorizada a gravar sem a participação direta de Dr. Luke e a presença do mesmo no estúdio;

- Até 2015, apenas dois álbuns foram lançados pela Kesha. Em 2017, o terceiro foi lançado - ainda sob a aprovação do Luke. Ou seja, ainda faltam cinco pra que a cantora se livre totalmente do produtor.


Ok? ok! Move on...

Em 2017, depois de cinco anos sem lançar cd novo, temos enfim o "Rainbow" entre nós! (Embora o embuste do Dr. Luke ainda tenha sido necessário no processo de lançamento devido à obrigações contratuais, a Kesha enfim pode compor suas músicas sem o dedinho do macho escroto em questão, YEY!). E olha... A PARADA É DA BOA!


Ainda em julho deste ano, fomos surpreendidos com o lançamento de "Prayin", primeiro single oficial da Kesha depois de todo esse hiato forçado. Bom... a música é um hino poderosíssimo (agora eu vejo isso), mas essa compreensão não veio "à primeira escutada". Quando pus o clipe pra rodar, senti toda uma vibe gospel demais que eu não tava esperando. Convenhamos: A gente tava acostumado com uma porraloka farofeira cheia de glitter que cantava sobre escovar os dentes com Whisky, gente! HAHAHAH. Então tô perdoada, creio (?

Mas, cara, quando eu soube que o cd inteiro tava disponível no Spotify e resolvi dar uma chance, foi um tiro a cada faixa. REAL OFICIAL ESSA INFORMAÇÃO! Embora a maluca das baladas não estivesse mais por lá, a essência do glitter ainda estava, só que com o seu objetivo totalmente repaginado e transformado em um girl power maravilhoso que eu NUNCA imaginaria ser possível vir da Keshinha.

Rainbow é um real manifesto feminista de uma mulher que é totalmente orgulhosa e segura em sê-lo (não é a toa que escutamos um refrão maravilhoso em "Woman": "I'm a motherfucking woman, baby, alright. I don't need a man to be holding me too tight"). Encontramos vocais mais limpos do que nunca (xô, era do autotune pesado!) e uma emoção que transborda durante todas as 14 faixas, algo totalmente digno de uma garota que teve seu mundo virado de cabeça pra baixo e decidiu sair do inferno com a força das suas próprias pernas. Uma surra de amor-próprio, empoderamento feminino, volta por cima e reinvenção artística de um ser humano sendo presenciado por nós, admiradores da música pop mundialmente dispostos.

Muita gente diz que "a era Joanne chega pra todas" (fazendo alusão ao cd mais novo da Lady Gaga, que traz uma batida diferente e mesclada entre o pop, country e pitadas de rock leve) e o Rainbow prova que isso é verdade. A "era Joanne" chegou mesmo pra Kesha e isso não é uma afirmação nem um pouco pejorativa. Também incluindo todo esse mix de pop, country, rock e baladas mais calmas, a cantora trouxe um lado mais acústico que é maravilhoso de escutar, degustar e apreciar enquanto se aprende um pouco sobre como vencer em meio às tempestades. Ser um arco-íris depois da tempestade, como o próprio título já sugere.

Embora a bêbada baladeira tenha funcionado por anos (e eu ainda ADORE as músicas de eras anteriores), é extasiante ter a visão de uma mulher sóbria, madura, que tem história pra contar e não vai deixar ninguém pisar nela de novo, afinal, ela aprendeu a lição.

Preciso mesmo afirmar, depois de tudo isso, que esse é o melhor trabalho da Kesha e que você PRE CI SA  desse hinário na sua vida?
















postado por Hellz. em 17 agosto 2017

Resistamos, por favor.





Vocês que acompanham o Being Hellz há algum tempo (ou até os que se uniram ao nosso clubinho recentemente) devem ter visto como a partida do Chester Bennington me afetou pra caramba (post sobre aqui). Não imaginava eu que, alguns dias depois, um bom amigo e grande incentivador desse blog que vocês estão acessando decidiria partir da mesma forma. Foi um choque. Grande pra caramba. Me encontro meio zonza desde então como se tivesse tomado uma pancada na cabeça forte demais e que eu não viu chegando.

Não sei o que tá rolando, mas parece que a energia do universo tem sofrido uma disfunção gigantesca e os mais sensíveis tem sido afetados a ponto de não suportar mais. Se palavras realmente têm poder, o que eu quero emitir é: Coloque sua merda no lugar, Universo! Organize essa bagaça e faça o possível pra que não haja mais sangue em suas mãos. A gente não aguenta mais tanto desperdícios de personalidades tão cativantes, pessoas realmente importantes pro nosso coração. Não tá legal, mesmo.

Depois de tais acontecimentos, eu constatei coisas que já percebia: Com essa geração ridícula do desapego, a gente acaba por generalizar (principalmente quando na bad) e crê que precisa passar por todas as barras sozinho, que ninguém além de você mesmo vai estar interessado nas situações que te afligem. E é justamente essa mania de generalizar tudo que nos ajuda a perder a fé no mundo dia após dia. Não é fácil, mas ainda há pessoas boas que fazem tudo valer a pena. E elas podem ser de um apoio inimaginável. Não sofra sozinho. As vezes o auxílio pode vir de onde você menos esperava. 


Só uma corrente de incentivadores de pessoas pode salvar os rumos estranhos que essa sociedade anda tomando (sei que tô parecendo um papagaio com isso, mas é sério. Eu não vejo outra solução cabível). Não negue uma palavra amiga e, ao recebê-la, não negue a bondade que ainda vive nas pessoas. 

Resistamos, por favor.


postado por Hellz. em 09 agosto 2017

dicas de um ansioso para dormir bem (pelo menos por aqui tais dicas funcionam)

Como ansiosa assumida, digna de ter carteirinha e vaga cativa no sindicato, compreendo que dormir pode ser um terror pra quem tem o desprazer de conviver com tal ~enfermidade~ (não considero que somos doentes. Pra mim somos, na verdade, super-heróis com capa e tudo! HAHAH). A gente deita na cama, fecha os olhinhos e o Sr. Sono não vem, aquele maldito fanfarrão u.u (Geralmente, a cabeça que trabalha 25h por dia, pra variar, não quer calar e perder a oportunidade de fazer hora extra. Somos foda, fazer o que?). 

Nesses 17 anos completos por 9 vezes (talvez a minha idade biológica seja o mesmo tempo que sofro de ansiedade, aliás) comecei a perceber algumas coisas que faço, involuntariamente, e que ajudam a pegar no soninho gostoso que a gente merece. Deixo claro que nada é psicologicamente comprovado, medicamente testado e tudo surgiu através da percepção pessoal dessa criatura que vos fala, oks? Então vai que funciona pra tu, né?  TIA HELLZ SÓ QUER TE AJUDAR, VEM <3

1 - CRIE RITUAIS DIÁRIOS
Eu tento fazer as mesmas coisas bobas sempre, meio que pra já avisar ao cérebro: "Tá chegando a hora hein, gato?". Deito na cama, leio um pouco, mexo no celular e, quando o momento sonolento enfim chega, já deito na mesmíssima posição que durmo todos os dias. No meu caso, eu preciso também balançar a perninha, mas esse fato é meramente opcional HAHAHAH.


2- SE CERQUE DE CERTOS OBJETOS QUE FAZEM VOCÊ SE SENTIR PROTEGIDO
Quando enfim o sono tá próximo, eu costumo posicionar três travesseiros diariamente do mesmo jeito: Um pra perna, outro pro braço, outro pra cabeça (meio que criando uma pessoa do meu lado, socorro HAHAHA). Além disso, eu durmo com o meu ilustríssimo bichinho de pelúcia que é um ser de forma indefinida que eu ainda não encontrei a espécie. Ele se chama Fofo, aliás (e nosso amor só cresce desde 2012). O fato é que o Fofo inclusive viaja comigo pra todos os lugares e faz com que eu me sinta protegida na hora de dormir, o que facilita a espantar traços malignos da ansiedade.


3- FAÇA LISTAS MENTAIS DESCOMPROMISSADAS
Embora este tópico pareça duvidoso e que vai te deixar mais ansioso ainda, ele é o ponto crucial da eficácia do sono. Não é que você vá fazer uma lista do que precisa executar no outro dia ou dos boletos que tem pra pagar HAHAH. Lista mental descompromissada, gente. DES COM PRO MIS SA DA! "Quantos cds a Lady Gaga tem?". Enumere-os por nomes. "Nomes feminimos de A à Z". Refaça o alfabeto até pegar no sono com nomes diferentes a cada vez. "Quais livros da Marian Keyes eu tenho na estante?". Siga com os tópicos e assim por diante. Nesse momento, fico com medo que vocês queiram me internar num hospício bem longe do BR, mas juro que é batata pra pegar no sono. Meio que você dribla sua mente de pensar nos problemas e substitui o pensamento por coisas legais, saca? Considero essa técnica como uma versão modernosa de contar carneirinhos HHAHAHA :B

4- REFAÇA CENAS DE FILMES NA SUA CABEÇA OU MONTE CENAS NOVAS
Caso você ache o tópico anterior meio coisado, esse aqui é pra você! Feche os olhos e tente reconstruir a cena daquele filme legalzão que você viu no dia anterior. Ou, se preferir, crie cenas inéditas que você gostaria de ver em filmes e seriados que gosta. Dirija até um clipe musical, se curtir a ideia! O importante é focar na imaginação até conseguir se desligar a ponto de dormir lindamente.

Agora, eu mesma vou pôr as dicas em prática e me abraçar com o Fofo. Espero que vocês durmam bem! HAHAHAH BEIJOX!


postado por Hellz. em 04 agosto 2017

Um post inusitado para a Luiza (do blog Balaio de Babados): "Qual o nome do seu esmalte, Hellz?"

Post passado, as fotos que acompanharam o texto continham uma parte de mim que vocês já viram zilhões de vezes em fotos e vídeos: Os meus dedíneos gorduchos HAHAHAH. Foi então que surgiu este comentário da Luiza do blog Balaio de Babados:


Ok, Luiza! (Achei até uma ótima oportunidade pra exercitar as minhas poucas habilidades femininas e vir aqui compartilhar com vocês esse momento de bom gosto que me abateu ao escolher esse esmalte pra usar HAHAHA Enfim...).

Na terça-feira passada eu decidi, apesar da falta de grana que anda me assolando todos os dias desse querido 2017, proporcionar a mim mesma um dia de princesa (tipo aquele do programa do Netinho. Vocês lembram?) no salão de beleza. Muito embora eu pareça impaciente pra essas coisas, essa me é uma atividade muito prazerosa e eu passaria um dia inteiro no salão fazendo todos os serviços disponíveis, falei *quero ser ryca logo, bjs*. Como eu sou aloka do esmalte azul e é um verdadeiro sacrifício eu não escolher um desses pra pintar a unha, nesse dia especial de Princesa eu não me reprimi: Taquei azul na unha sim! HAHAHA Sem mais delongas, o esmalte azul da vez foi essa lindeza aqui:

Boas vibrações da Avon Colortrend!

Mais uma pra ficar bem blogueirinha sim MUHAUHAUHAUHAUAH SOCORRO! VOCÊS PODEM CRIAR UM MONSTRO!

Segredo revelado, Luiza!